Moçambique admitido como observador no seio da Francofonia

Maputo- Moçambique (PANA) -- Moçambique foi admitido como observador junto da Organização Internacional da Francofonia (OIF) durante a cimeira desta comunidade decorrida de 28 a 29 de Setembro em Bucareste, na Roménia.
A admissão de Moçambique atribuiu-se, por um lado, ao prestígio internacional de que goza, em termos de paz e estabilidade após longos anos de conflito armado e, por outro lado, ao peso do apoio do Presidente francês Jacques Chirac na tomada desta decisão.
Após ter assistido às reuniões da OIF durante vários anos enquanto convidado, Moçambique pediu recentemente a sua admissão como observador no seio desta organização francófona.
Intervindo nessa ocasião, o Presidente moçambicano Armadno Guebuza sublinhou que, ao juntar-se à OIF, Moçambique deu-se a oportunidade de granjear experiências e conhecimentos importantes a fim de acelerar a implementação do seu programa nacional de luta contra a pobreza.
Mas a OIF rejeitou as candidaturas do Sudão e da Tailândia, aparentemente por causa da guerra em Darfur (no oeste sudanês) e do recente golpe de Estado militar no segundo país.
A OIF abre-se cada vez mais aos países que não têm o francês como língua oficial, particularmente em África e na Europa Oriental, mas que partilham os princípios fundamentais desta organização tais como a democracia, a boa governação, o respeito pelos direitos humanos e o desenvolvimento sustentável.
Antes desta cimeira decorrida sob o lema "Tecnologoas da Informação na Educação", a OIF tinha 52 membros de pleno direito e 10 observadores.

29 Setembro 2006 22:21:00




xhtml CSS