Missão de direitos humanos da ONU descobre valas comuns em Abidjan

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) – O  Gabinete do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACDH) declarou que uma equipa sua descobriu valas comuns  contendo 70 cadáveres num subúrbio de Abidjan, a capital económica da Côte d’Ivoire.

Num comunicado divulgado em Nova Iorque, o ACDH declara que « os corpos são aparentemente de vítimas da milícia fiel ao antigo Presidente ivoiriense, Laurent Gbagbo ».

A nota indica que a equipa onusina dos direitos humanos descobriu as valas comuns na companhia da Missão das Nações Unidas na Côte d’Ivoire (ONUCI) durante uma visita a Yopougon.

« A equipa descobriu 10 valas comuns quais uma com 31 corpos e outra com 21 corpos », acrescenta o comunicado notando que as Nações Unidas "estão a ouvir as famílias das vítimas e as testemunhas das matanças para descobir o que aconteceu exatamente".

« Nada indica com certeza se as vítimas eram civis ou combatentes dos recentes confrontos que abalaram a Côte d’Ivoire », prossegue.

Segundo o ACDH, testemunhas revelaram ao pessoal das Nações Unidas que os massacres tiveram lugar a 12 de abril, após a captura de Gbagbo.

« A equipa leva a cabo neste momento um inquérito sobre o que ocorreu e tudo o que sabemos até agora é que as vítimas eram todas, ou pelo menos na maioria, homens. Yopougon era o bastião da ala dura da milícia pró-Gbagbo », indica o comunicado.

O Conselho das Nações Unidas para os Direitos Humanos instaurou uma comissão internacional de inquérito para elucidar os massacres e violações dos direitos humanos na Côte d’Ivoire.

Os comissários estão atualmente na Côte d’Ivoire e efetuam um inquérito que eles vão submeter próximo mês à Comissão.

-0- PANA AA/BOS/ASA/AAS/SOC/MAR/IZ 11maio2011

11 Maio 2011 12:09:02




xhtml CSS