Missão da ONU na RCA condena ataque contra capacetes azuis

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) – O representante especial do Secretário-Geral das Nações Unidas na República Centroafricana (RCA), o general Babacar Gaye, condenou quinta-feira uma emboscada contra capacetes azuis da Missão Integrada Multidimensional de Estabilização  da ONU neste país (MINUSCA) nos arredores da capital, Bangui, que causou a morte de um soldado e fez um ferido grave e sete feridos ligeiros.

Um cortejo da MINUSCA foi atacado nos arredores de Bangui, na noite de 9 outubro corrente. Este ataque é o último duma série de violências que abalam a capital da RCA.

Segundo um comunicado transmitido esta sexta-feira à PANA em Nova Iorque, o general Gaye condenou com firmeza este ataque, qualificando-o de « crime inaceitável » e prometeu julgar os seus autores em tribunal.

« As Nações Unidas são uma organização não partidária e trabalharemos com todos os atores para alcançar os nossos objetivos, para promover a paz e a reconciliação na República Centroafricana », afirmou.

« Mas, nós continuaremos a tomar medidas robustas contra os criminosos que ameaçam os civis », acrescentou.

O general Gaye prestou homenagem às unidades da Polícia e militar da MINUSCA que estão no local « para impedir uma situação muito difícil de degenerar » e exprimiu as suas sentidas condolências às famílias do soldado morto e ao seu Governo e desejou rápida recuperação  aos feridos.

Segundo estimativas, milhares de pessoas morreram na RCA e dois milhões e 200 mil outros, ou seja a metade da população, precisam de ajuda humanitária no quadro dum conflito desencadeado pelos ataques em dezembro de 2012 de rebeldes muçulmanos da coligação Seleka.

A violência assumiu desde então uma dimensão sectária.

-0- PANA AA/SEG/NFB/JSG/FK/TON  10out2014

10 Outubro 2014 15:17:32




xhtml CSS