Ministros adoptam agenda da X cimeira da francofonia

Ouagadougou- Burkina Faso (PANA) -- A Conferência Ministerial da Francofonia (CMF) adoptou quarta-feira em Ouagadougou a agenda da organização dos trabalhos da X cimeira da Francofonia, mas prosseguiu com a análise dos principais actos da cimeira, nomeadamente a Declaração de Ouagadougou e o Plano decenal de desenvolvimento sustentável.
Os ministros, que preparam a cimeira de sexta-feira a sábado, deverão examinar os pedidos de adesão de cinco países da Europa do Leste, designadamente a Lituânia, Albânia, Polónia, Eslováquia, Eslovénia e a República Checa que beneficiam até agora do estatuto de observadores.
A CMF está igualmente encarregue de examinar e adoptar as resoluções sobre a Côte d'Ivoire e a situação no Médio Oriente, resoluções propostas pelo Conselho Permanente da Francofonia (CPF) durante uma reunião ocorrida terça-feira, em Ouagadougou.
Relativamente à situação na Côte d'Ivoire, os embaixadores exprimem, na sua resolução, o seu apoio ao embargo da ONU sobre a importação de armas para este país e manifestam o seu desejo para a reunificação do país a fim de se organizar eleições justas e transparentes.
Reiteram, por outro lado, a sua fé nos acordos de Linas-Marcoussis (França) assinados em Janeiro de 2003 e apelam os seus actores para trabalharem para a sua aplicação.
Os ministros francófonos deverão igualmente escolher o país que deve acolher a sua XXI sessão da organização, depois de examinar as candidaturas para albergar a XIII cimeira da francofonia.
Foi acordado que o Quebeque albergará, por ocasião do 400º aniversário do seu nascimento, a XII cimeira da OIF.

25 Novembro 2004 13:46:00




xhtml CSS