Milhares de mulheres e de crianças chegam aos Camarões em estado deplorável, diz ONU

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) - Milhares de mulheres e crianças num estado deplorável, desnutridas e muito doentes, fugindo da guerra na República Centroafricana (RCA), chegaram aos Camarões, anunciaram altos responsáveis encarregues da ajuda humanitária junto da Organização das Nações Unidas (ONU).

Eles alertaram para quase o esgotamento dos seus fundos e o perigo de morte que espreita centenas de milhares de pessoas a menos que contribuições de emergência sejam disponibilizadas.

"Devemos todos agir agora senão mais mulheres e crianças vão sofrer inutilmente. Devemos intervir para salvar vidas e prevenir uma agravação da situação", avisaram a diretora executiva do Programa Alimentar Mundial (PAM), Ertharin Cousin, e o Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), António Guterres, numa declaração comum.

Declararam que os refugiados da RCA começaram a desembarcar nos Camarões desde o início de dezembro último e que agora chegam num ritmo de duas mil pessoas por semana, na sua maioria mulheres e crianças.

O ACNUR lançou uma operação de emergência para alimentar 100 mil pessoas, estando por isso à procura de 15 milhões e 600 mil dólares em oito meses.

Perspetiva igualmente alimentar os refugiados que fugiram da República Centroafricana para se instalarem nos países vizinhos.

Os combates na RCA tomaram uma proporção cada vez mais setária depois do golpe de Estado levado a cabo em março de 2012 pelos rebeldes Seleka contra o então Presidente Francois Bozize.

Tornaram-se desde então mais mortíferos conforme denunciam relatórios que revelam violações contínuas dos direitos humanos e confontos que colocaram dois milhões e 200 mil pessoas numa situação de dependência de ajuda humanitária.

-0- PANA AA/ASA/TBM/MAR/DD 05junho2014

05 Junho 2014 17:14:26




xhtml CSS