MINUAD pede apoio do BM para paz em Darfur

Nova Iorque- Estados Unidos (PANA) -- O representante especial da Missão Conjunta das Nações Unidas e da União Africana (UA) em Darfur (MINUAD), Ibrahim Gambari, pediu quinta-feira a ajuda do Banco Mundial (BM) para garantir que "os efeitos positivos da paz sirvam para promover uma paz duradoura" na província sudanesa assolada pela guerra.
O professor Gambari lançou este apelo durante uma reunião realizada em Cartum, a capital sudanesa, com responsáveis da instituição financeira sob a liderança da vice-presidente do BM para África, Obiageli Ezekwesili.
Um comunicado transmitido à PANA em Nova Iorque indicou que Gambari sublinhou a necessidade de a MINUAD e o Banco Mundial explorarem as vias e os meios de acelerar a retomada e o desenvolvimento económico na província ocidental do Sudão.
Gambari afirmou que ao realizar normalmente a sua principal missão de proteção e de distribuição de ajuda aos necessitados, a MINUAD vai estudar as vias e os meios de conceder o seu apoio à equipa das Nações Unidas e aos seus parceiros.
Ezekwesili disse, por seu lado, que a primeira responsabilidade do Banco Mundial reside na melhoria da qualidade de vida dos habitantes de Darfur, nomeadamente nas zonas de redução da pobreza.
"Um fundo para a paz de quatro biliões de dólares americanos poderá ser criado a favor de Darfur", disse a vice-presidente do BM para África, antes de sublinhar as preocupações relativas à ameaça que constitui a insegurança na zona.
Segundo as Nações Unidas, o conflito armado em Darfur, que dura há cinco anos, causou a morte de cerca de 300 mil pessoas e a deslocação de dois milhões e 700 mil outras.

03 septembre 2010 14:55:00




xhtml CSS