Medidas tomadas para reabertura de tribunal fechado no norte do Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) - Magistrados do Burkina Faso tomaram medidas com o Presidente da República, Roch Marc Christian Kaboré, para a reabertura do tribunal de grande instância de Djibo (norte), abandonado pelo pessoal por causa do terrorismo.

"O Conselho deplorou a situação e sugeriu que fossem tomadas medidas, com a colaboração do Presidente do Burkina Faso, garante da independência do poder judicial, para uma busca de soluções para o problema da insegurança do palácio e encontrar respostas para múltiplas consequências que este encerramento pode gerar", anunciaram magistrados segunda-feira num comunicado.

Após o fecho, de mais de 200 escolas que colocaram mais de 20 mil crianças na rua, foi segunda-feira última a vez de atores da Justiça de desertarem o norte do Burkina Faso onde os ataques terroristas são quase diários.

Para os magistrados, é a ausência de dispositivo de segurança adequado que levou o pessoal em exercício neste tribunal a abandonar a dita localidade.

O Conselho Superior da Magistratura anunciou ter recomendado os magistrados que se recusam a residir no leste do país, também palco de ataques terroristas, "para acatarem a obrigação".

A União para o Progresso e Mudança (UPC, oposição) deplorou sexta-feira última, num comunicado, o encerramento do tribunal supracitado e outros serviços públicos no Sahel do Burkina Faso por causa de atos terroristas, refere-se.

-0- PANA DNT/BEH/DIM/DD 1maio2018


01 Maio 2018 12:14:32


xhtml CSS