Médicos senegaleses ministram formação sobre cancro de colo de útero em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) - Uma equipa de médicos senegaleses vai ministrar, de segunda à quinta-feira próximas, na cidade da Praia, uma formação de formadores em rastreio e prevenção do cancro do colo do útero, apurou a PANA, sexta-feira, no local.

A deslocação desta equipa medica, chefiada por um especialista de origem cabo-verdiana, é promovida pelo Ministério da Saúde de Cabo Verde em parceria com a sua congénere do Senegal, de acordo com a fonte.

O objetivo é o fortalecimento das ações do país em matéria de cancro do colo do útero, doença que, a par do cancro da mama, mais mortes tem provocado entre as mulheres  no arquipélago cabo-verdiano.

Segundo o diretor-geral da Saúde, António Pedro Delgado, a formação a ser ministrada pelos especialistas senegaleses consiste num método em que o médico utiliza produtos mais simples, mas que permitem encaminhar as mulheres com problemas para outros níveis de atendimento, a fim de poderem aceder a outro tipo de intervenção, o mais rápido possível.

“É um método que nos irá permitir fazer a despistagem, o mais alargado possível, das situações que ocorrem no setor. Depois seguirá o processo normal como a citologia ou outros procedimentos necessários”, indicou.

António Pedro Delgado admite que, em Cabo Verde, por falta de dados reais, é impossível apresentar dados concretos sobre esta doença.

Afirmou que a situação pode ser grave, uma vez que, frisou, o cancro do colo é, seguramente, uma das principais causas de morte e de evacuações para hospitais no arquipélago.

Por isso, o diretor nacional da Saúde considera que se está perante um “problema sério” de saúde da mulher, daí, sublinhou, a necessidade de um “engajamento forte” do Governo, dos parceiros e da sociedade civil para uma luta integrada contra o flagelo.

-0- PANA CS/DD 05jul2014





05 Julho 2014 19:35:38


xhtml CSS