Médicos perspetivam retomar trabalho no Benin

Cotonou, Benin (PANA) – Os agentes do setor da saúde, em greve desde há há várias semanas deverão retomar o trabalho nos próximos dias, pois o Governo aceitou melhorar os seus subsídios de risco, principal ponto das suas reivindicações, soube-se esta terça-feira de fontes oficiais em Cotonou.

Segundo um acordo concluído entre o Governo e os parceiros sociais, proceder-se-á , a partir de 1 de abril próximo, à revalorização do subsídio de risco concedido ao pessoal paramédico e administrativo de serviço em hospitais públicos ou noutros centros de saúde.

A nova tabela do subsídio de risco será fixado por um decreto interministerial e o Governo, por sua vez, decidiu anular o seu pedido de comparência a responsáveis sindicais em tribunais.

Os sindicalistas continuam, no entanto, mobilizados, e condicionam a retomada do trabalho à emissão de um decreto interministerial que fixe os subsídios.

Em 2007, indica-se, um decreto interiministerial decidiu conceder subsídios específicos  de riscos aos agentes da saúde do setor público.

Avaliados em 100 mil francos CFA (mais de 200 dólares americanos) para médicos, estes subsídios, que deviam ser generalizados para todos os agentes da saúde, foram suspensos, pois o Governo julgou excessivos para o Estado os seus custos, cifrados em sete biliões de francos CFA (mais de um milhão e 400 mil dólares americanos) por ano.

Esta suspensão suscitou cessações sucessivas do trabalho sem serviço mínimo que causaram perdas de vidas humanas cujo balanço ainda não foi divulgado.

Em reação a estas suspensões de trabalho, o Governo intentou processos judiciais contra responsáveis sindicais, provocando assim o endurecimento do movimento.

-0- PANA IT/JSG/IBA/FK/DD 01fev2011

01 Fevereiro 2011 16:24:00


xhtml CSS