Mauritanianos exigem entrada de mulheres na magistratura

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- Mais de 150 personalidades políticas, membros da socieade civil, altos quadros da administração e universtitários da Mauritânia assinaram uma petição reivindicando a entrada de mulheres na magistratura do país, soube a PANA no local.
A petição divulgada terça-feira deverá ser entregue às autoridades nos próximos dias, durante a cerimónia de abertura do ano judiciário 2008.
"Chegou o momento para os dignos magistrados se colocarem a questão recorrente da ausência de mulheres na profissão de juíz enquanto nenhuma discriminação baseada no género figura nas disposições do estatuto que rege a magistratura", sublinha a petição iniciada por Irabiha Mint Abdel Wedoud, uma militante muito respeitada no seio da sociedade civil mauritana.
A petição visa levantar uma discriminação de facto sistematicamente operada no acto da organização, no país, de concursos destinados ao recrutamento de magistrados.

15 Janeiro 2008 20:04:00


xhtml CSS