Mauritânia pronta para acolher seus filhos refugiados

Nouakchott- Mauritanie (PANA) -- "Os mauritanianos que saíram em 1989 das nossas fronteiras vão estar connosco daqui a pouco", anunciou quinta-feira o primeiro-ministro mauritaniano, Zeine Ould Seidane.
"O regresso organizado desses refugiados e deportados, cuja data não foi precisada, entra no quadro duma nova política visando "consolidar a unidade nacional para a realização da concórdia entre os componentes do nosso povo", indicou Zeidane quando declarava na Assembleia Nacional a política gera do seu governo.
Esta iniciativa segue-se a uma promessa do Presidente mauritaniano eleito, Sidi Mohamed Ould Cheikh Abdallahi, feita durante as presidenciais de Março último, de alcançar este objectivo (regresso dos refugiados mauritanianos) num prazo de seis meses a um ano.
Centena de milhares de cidadãos mauritanianos foram obrigados em finais de 1989 a abandonar o país para se refugiarem maciçamente no Senegal e no Mali na sequência de confrontos étnicos que resultaram em centenas de mortos em ambos lados do rio Senegal.

31 Maio 2007 21:52:00


xhtml CSS