Mauritânia face ao desafio de igualidade de sexos

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- O embaixador e chefe da delegação da União Europeia (UE), Hans-Georg Gerstenlauer, apelou segunda-feira em Nouakchott a todas as forças vivas mauritanianas a ultrapassar o desafio da igualdade dos sexos.
Numa declaração publicada por ocasião da celebração do Dia Internacional da Mulher, Gerstenlauer sublinhou que a discriminação contra a mulher "é um fenómeno presente infelizmente na Mauritânia, à semelhança de muitos países".
O diplomata europeu encorajou "todos os actores, o governo, a oposição, a sociedade civil e todos homens e mulheres do país a lutarem juntos contra o fenómeno e ultrapassarem o desafio da igualdade e justiça".
Ele recordou o compromisso da UE de promover os direitos humanos e os da mulher como uma "acção no centro da política de ajuda ao desenvolvimento".
A despeito de numerosos esforços nestes últimos anos, materializados pela representação de 20 porcento nos mandatos electivos, ao nível do Parlamento e dos municípios, com base numa lei adoptada em 2006, a mulher continua ainda marginalizada na vida pública e social na Maiuritânia, segundo numerosos observadores.

08 Março 2010 20:49:00


xhtml CSS