Mauritânia chamada a solucionar sobrelotação de cadeias

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- Uma delegação da Comissão Africana dos Direitos Humanos e Povos (CADHP) instou segunda-feira à noite as autoridades mauritanas a tomarem medidas solucionar a sobrelotação prisional neste país.
O Centro de Detenção e Correcção de Nouakchott, a capital, concebido para 350 reclusos, recebe actualmente o triplo da sua capacidade, deplorou, durante uma conferência de imprensa, o chefe da delegação da CADHP, Reine Alapini Ganzou.
As longas detenções preventivas e as lentidões no exame dos processos explicariam muitas vezes a sobrelotação das cadeias neste país.
A delegação deplorou igualmente a coabitação de criminosos viciados com delinquentes primários com todos os riscos de contaminação que isto acarreta.
A missão de promoção dos direitos humanos enviada pela CADHP, a convite das autoridades mauritanas, visitou as cadeias de Nouakchott.
No termo destas visitas, ela formulou várias recomendações para a melhoria das condições prisionais.

16 Fevereiro 2010 19:03:00


xhtml CSS