Mauritânia acolhe colóquio internacional sobre liberalização do audiovisual

Nouachott- Mauritânia (PANA) -- Um colóquio internacional sobre a liberalização do sector audiovisual iniciou-se segunda-feira em Nouakchott, soube-se de fonte oficial no local.
Uma centena de especialistas provenientes da África Subsariana, do Magrebe, da Europa e de América participam neste encontro organizado pela sessão mauritana do Grupo de Estudos e Pesquisas para a Democracia e Desenvolvimento (GERDDES) em colaboração com a Diáspora Africana de França (FASSA).
Entre os temas agendados figuram o papel, a utilidade e o impacto da liberalização audiovisual na emergência e desenvolvimento das rádios comunitárias e associativas na Mauritânia, de acordo com a fonte.
Durante o conclave, os participantes abordarão igualmente questãos relativas ao quadro legislativo da liberalização audiovisual na Mauritânia, à evolução da legislação no domínio da informação e da comunicação.
A reunião debaterá igualmente a gestão das frequências audiovisuais, a planificação, a atribuição e o controlo técnico das mesmas, assim como o impacto do pluralismo audiovisual sobre a promoção dos direitos humanos.
Na sequência da adopção de um novo quadro legal em 2006, a Mauritânia está em via da liberalização deste sector, tendo já criado uma Comissão Nacional encarregue da Reforma da Imprensa e do Audiovisual.
Num relatório elaborado no ano passado, a Comissão Nacional dos Direitos Humanos (CNDH), que milita fortemente a favor da liberalização, estima que esta operação é uma escolha "particularmente pertinente" para um país geograficamente vasto com uma importante taxa de analfabetismo e uma diversidade linguística, tornando assim os suportes escritos menos eficazes.
A CNDH defende os meios de informação diversificados e pouco onerosos, acessíveis e apropriados para as comunidades.

21 Julho 2008 20:30:00




xhtml CSS