Maurícias aprova plano de protecção das suas águas territoriais

Port-Louis- Ilhas Maurícias (PANA) -- O governo maurício aprovou segunda-feira um plano de protecção das suas águas territoriais com o objectivo de criar um quadro capaz de fazer face aos riscos de poluição do mar que ameaça o país, incluindo algumas as ilhas, soube a PANA de fonte oficial.
Segundo o ministro maurício do Ambiente, Rajesh Bhagwan, "é crucial para Maurícias tomar medidas a fim de proteger a sua zona económica exclusiva, cuja superfície é de 1,9 milhão de quilómetros quadrados.
Devemos estar prontos a fazer face a todas as eventualidades para protegermos o nosso ambiente marinho".
Para o governante, a maior ameaça às zonas costeiras da ilha provêm dos riscos de poluição causados pela fuga de petróleo ou pela dispersão de produtos químicos provenientes de navios naufragados.
As Ilhas Maurícias encontram-se num caminho marítimo do transporte dos derivados de petróleo com a passagem, todos os anos, de cerca de 750 milhões de toneladas de petróleo.
"Não é bom subestimar os riscos de acidentes", observou o ministro do Ambiente, revelando por outro lado que este plano foi implementado com a assistência do Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD).
Na sede do ministério do Ambiente, em Port-Louis, a capital do país, funcionários declararam à PANA que este plano elaborado segundo as normas internacionais, respeita a convenção internacional sobre a poluição petrolífera.
A Comissão do oceano índico (COI) encetou um plano similar que consiste na criação de um centro regional, com o apoio financeiro do Banco mundial.

03 Março 2003 20:52:00


xhtml CSS