Matemática representa instrumento de desenvolvimento, diz cientista

Brazzaville, Congo (PANA) – O cientista Charles Lebon Mberi Kimpoli, gerente-geral do Instituto Africano de Matemática e Ciências (AIMS), encorajou os jovens e os estudantes congoleses a continuar  estudos científicos, particularmente em matemática, como forma desenvolverem a cultura científica no país.

Segundo Charles Mberi Kimpoli, que intervinha na Semana Africana das Ciências,  em Brazzaville, é preciso colocar a juventude no centro da ciência, nomeadamente da matemática, a fim de suscitar  nela o desejo do conhecimento baseado na precisão.

Desta maneira, disse, será possível ajudar a resolver o espinhoso problema do desemprego da camada juvenil, que representa hoje mais de 60 porcento da população em África.

A matemática intervêm em todos os setores da vida onde ela é aplicada e constitui um instrumento  essencial básico em todas as ações realizadas por humanos que não podem viver sem ela, sublinhou.

"Nenhum ou domínio pode andar sem a matemática, pois ela intervêm em tudo: na economia, na construção, nas finanças, bem como na gestão pública onde ela constitui um instrumento em que um Governo pode basear-se  para a gestão previsional de administrar", acrescentou.

O responsável congolês exortou os jovens a abraçar a carreira científica, nomeadamente a matemática, que permite desenvolver as capacidades intelectuais.

A Semana Africana da Ciência, que terminou sábado, visou desenvolver a ciência e tecnologias de amanhã,  engajando os alunos e os jovens em atividades científicas a fim de criar cientistas  da dimensão de Albert Einstein que marcou e  continua a inspirar os cientistas do mundo através da suas diferentes teorias e descobertas.

-0- PANA MB/JSG/SOC/FK/IZ 2julho2017

02 juillet 2017 21:02:09


xhtml CSS