Maliano chefia órgão africano de pesquisa científica nuclear

Bamako- Mali (PANA) – O maliano Lancine Sylla foi -nomeado chefe do Acordo Regional Africano de Cooperação para Pesquisa (AFRA), órgão intergovernamental vocacionado à promoção do desenvolvimento e à aplicação da ciência e tecnologia nuclear em África.
Sylla, que trabalhou como director de energia do Mali, substitui o sudanês Ali Boussaha.
Ele foi eleito para um mandato de um ano durante a 19ª reunião do grupo de trabalho técnico do AFRA organizada no fim-de-semana na capital maliana (Bamako).
Participantes de 25 dos 30 países membros da organização examinaram e analisaram a evolução dos programas de ciência e tecnologia nuclear nos Estados membros.
O encontro de Bamako, que reuniu coordenadores da energia nacional dos Estados membros, foi presenciado pelo representante da Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA) e chefe da Divisão Africana, Mokdad Makasoudi.
O AFRA origina-se duma iniciativa dos Estados membros que pediram à IAEA em 1988 ajudá-los estabelecer um acordo regional para a cooperação na área da ciência e tecnologia nuclear em África similar à existente em Ásia e na América Latina.
AFRA stems from an initiative of African member states who requested the IAEA in 1988 to help them establish a regional arrangement for cooperation in the field of nuclear science and technology in Africa similar to those existing in Asia and Latin America.
AFRA, que entrou em vigor a 4 de Abril de 1990, integra a Argélia, o Benin, o Burkina Faso, os Camarões, a República Democrática do Congo, a República Centro-Africana, a Côte d'Ivoire, o Egipto, a Etiópia, o Gabão, o Gana, o Quénia, a Líbia, Madagáscar, o Mali, as ilhas Maurícias, Marrocos, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, o Senegal, a Serra Leoa, a África do Sul, o Sudão, a Tanzânia, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia e o Zimbabwe.

09 Maio 2006 17:49:00


xhtml CSS