Mais de um milhão de crianças somalís sofrem de desnutrição aguda, diz UNICEF

Genebra, Suíça (PANA) – Quase um milhão, 250 mil crianças somalís menores de cinco anos sofrem de desnutrição aguda das quais 230 mil necessitam de uma assistência médica especial para salvar as suas vidas, indica um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), publicado este fim de semana.

Esta situação é consecutiva a chuvas torrenciais, seguidas de inundações, após vários anos de seca que obrigaram ao deslocamento de três milhões de Somalís, precisa o relatório citado pelo Centro de Informações da ONU.

Estes deslocados somalís vivem em abrigos obsoletos, em condições precárias em termos de saúde, sublinha.

Após quatro épocas de seca que ameaçam os Somalís de fome, o país registou este ano chuvas torrenciais, provocando inundações e deslocamentos de centenas de milhares de pessoas, elevando para três milhões o número total dos deslocados, lembre-se.

As inundações destruíram vários pontos de água e serviços sanitários, bem como infraestruturas vitais, sem contar a cessação do funcionamento de 22 centros de nutrição que tratavam mais de seis mil crianças desnutridas nos campos de deslocados, nota o relatório.

Os deslocados fazem face a várias doenças das quais a cólera, acrescenta documento, indicando que, apesar dos financiamentos concedidos em 2017 que permitiram ao Governo e à comunidade humanitária alargar os programas de ajuda, a situação continua precária.

-0- PANA YY/IN/JSG/SOC/FK/IZ 10junho2018

10 june 2018 13:26:02




xhtml CSS