Mais de quatro mil mortes ligadas ao tabagismo registadas em 2015 no Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) - Pelo menos quatro mil e 100 pessoas morreram de efeitos nefastos da utilização do tabaco em 2015 no Burkina Faso, revelou quarta-feira o ministério burkinabe da Saúde, por ocasião do Dia Mundial Sem Tabaco.

Numa declaração à imprensa, o titular desta pasta, Nicolas Meda, sublinhou que, no Burkina Faso, a utilização do tabaco é de 19,8 porcento no seio da população geral, dos 25 aos 64 anos de idade.

Citando um relatório de 2012  da Representação Regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para África, o governante explicou que o tabagismo tem cada vez mais um « rosto jovem »  no Burkina Faso, onde 27,9 porcento dos alunos de 13 a 15 anos de idade consomem tabaco.

Lembrou que a idade de iniciação ao consumo dum produto de tabaco é de 11 anos e que o tabagismo continua a ser um real problema de saúde pública.

A data de 31 maio de cada ano é consagrada à luta contra o tabaco pela OMS e por seus parceiros com o objetivo de divulgar os riscos para a saúde ligados ao tabagismo e defender políticas eficazes a fim de reduzir o flagelo.

O lema da edição de 2017 do Dia Mundial Sem Tabaco é « O Tabaco-Uma Ameaça ao Desenvolvimento » pois, diz a OMS, se trata do único produto no mundo que mata a metade dos seus utilizadores regulares em cada ano.

Anualmente, à escala mundial, a utilização de tabaco provoca a morte de quase seis milhões de pessoas, das quais 600 mil falecimentos só por exposição ao fumo do tabaco, alerta o organismo das Nações Unidas.

-0- PANA NDT/TBM/FK/DD 31maio2017

31 Maio 2017 11:03:39


xhtml CSS