Mais de 1600 seropositivos com acesso a tratamento antirretroviral em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) - Das cerca de duas mil e 500 pessoas que vivem com HIV em Cabo Verde e que são seguidos pelos serviços de saúde, mais de mil e 600 já estão em tratamento com recurso a antirretrovirais,  revelou sexta-feira o Comité de Coordenação do Combate à Sida (CCS-SIDA) no arquipélago.

De acordo com um comunicado divulgado pelo CCS-SIDA, por ocasião do
Dia Internacional de Luta Contra a Sida, que se assinala a 01 de dezembro, de entre as 11 mil grávidas anuais que o país regista, cerca de 10 mil têm acesso a um teste de HIV.

Após o teste, as que se revelarem positivas tem beneficiado todas de tratamento e seguimento médico, refere o documento do CCS-SIDA.

Igualmente, prossegue a fonte, todas as crianças nascidas de mães seropositivas têm acesso a um seguimento psicossocial e cerca de 50 porcento das mães infetadas têm beneficiado de leite artificial.

Durante a sua caminhada em Cabo Verde, a CCS-SIDA aponta alguns ganhos importantes, nomeadamente a segurança transfusional com 100 porcento de sangue seguro, a redução significativa da transmissão do HIV de mãe para filho e introdução de antirretrovirais no tratamento das pessoas que vivem infetadas.

O controlo sistemático de transmissão nas populações mais vulneráveis, melhor conhecimento da dinâmica da epidemia no país e a criação de um ambiente ético e jurídico mais favorável às pessoas que vivem com HIV são outras vantagens apontadas.  

De acordo ainda com o comunicado, o CCS-SIDA, em parceria com o Ministério da Educação e Inclusão Social, tem garantido o funcionamento de um espaço de informação e orientação para jovens em 22 escolas secundárias.

Além deste acompanhamento, apoia ainda o funcionamento dos centros de acolhimento de crianças vulneráveis do Instituto Cabo-verdiano da Criança e dos Adolescente (ICCA).

Para assinalar o Dia Internacional de Luta Contra a Sida, o  CCS-SIDA realiza, na cidade da Praia, uma série de atividades com o propósito sensibilizar as pessoas a reduzir as disparidades entre as que têm acesso aos serviços de prevenção, tratamento, cuidados e apoios e as que não têm o mesmo acesso relativamente a este flagelo.

Paralelamente ao seu 15º aniversário, que é celebrado sob o lema “CCS-SIDA, 15 anos a somar vitórias sobre o HIV-Sida”, o CCS-SIDA lança por esta ocasião uma mensagem de esperança e de confiança na consolidação dos ganhos já alcançados e na luta de novos desafios que se colocam perante esta epidemia no país.

Para o horizonte 2020, o CCS-Sida tem como outros desafios acelerar o acesso ao diagnóstico, tratamento e seguimento, bem como a eliminação da transmissão do HIV de mãe para filho.

-0- PANA  CS/IZ 01dez2017

01 Dezembro 2017 15:31:40


xhtml CSS