Maioria de francófonos do mundo concentram-se em África, diz perito

Paris- França (PANA) -- A maioria de cerca de 200 milhões de francófonos recenseados no mundo vivem em África, de acordo com um relatório apresentado quinta-feira em Paris, na véspera da celebração terça-feira do Dia Internacional da Francofonia.
Falando durante a apresentação deste relatório intitulado "A Francofonia no Mundo 2006-2007, o professor Samir Marzouki da Organização Internacional da Francofonia (OIF) precisou que na África Subsariana se concentram 39 por cento dos francófonos do mundo.
"Se vocês acrescentarem a esta percentagem os francófonos que vivem na África do Norte e que estão ligados à região África do Norte-Médio Oriente, o continente africano ultrapassa muito largamente a Europa em termos de número de francófonos", afirmou Marzouki que dirige o Observatório da Língua Francesa na OIF.
"Pode-se mesmo dizer que África é o continente por excelência da Francofonia", acrescentou Marzouki, afirmando por outro lado que o número de francófonos progrediu no mundo.
O relatório 2005-2006 estimava o número de francófonos em cerca de 175 milhões de indivíduos, dos quais 60 milhões de francófonos parciais.
Ao sublinhar um aumento considerável do número de francófonos no mundo, o relatório afirma que esta situação se deveu em parte "a reavaliações substanciais do número de francófonos nos países da África Subsariana cuja população aumentou consideravelmente".
Trata-se do Tchad e do Togo, prossegue o documento estabelecido pela última vez pelo Alto Conselho da Francofonia (ACF) que acaba de ser substituído por uma Célula de Reflexão Estratégica ligada ao Gabinete do secretário-geral da OIF.
De acordo com os autores do relatório, "os países onde se encontram mais francófonos e francófonos parciais na África do Norte são Marrocos em termos de número, e a Tunísia em termos de percentagem da população total".
Na África Susariana, trata-se da "República Democrática do Congo (número) e do Gabão (percentagem)", prosseguiu o relatório cuja apresentação marca o lançamento da celebração do dia de 20 Março, data do aniversário da criação em 1970 em Niamey (Níger) da Agência de Cooperação Cultural (ACCT) que se tornará na Agência Intergovernamental da Francofonia (AIF) e mais tarde na OIF no termo da nova Carta adoptada em Novembro último em Antananarivo (Madagáscar).
A reeleição de Abdou Diouf, secretário-geral da OIF, para um segundo mandato em Setembro último em Bucareste (Roménia) e a conclusão da reforma institucional dão este ano uma marca particular às manifestações previstas para Andorra, Estado do sudoeste da Europa, encravado entre França e a Espanha.

16 Março 2007 19:19:00




xhtml CSS