MFWA acusa responsáveis do Estado maliano de interferir em trabalho da imprensa

Dakar, Senegal (PANA) – Responsáveis do Estado maliano interferem no trabalho da imprensa no Mali, denunciou a Fundação da Imprensa para a África Ocidental (MFWA) sediada em Accra (Gana).

Num comunicado, a que a PANA teve acesso obtido quinta-feira , a organização encarregue da defesa da liberdade de imprensa revelou que, a 10 de março corrente, a ministra maliana da Cultura e Turismo, N’Diaye Ramatoulaye Diallo, e Karim Kéita, membro do Parlamento e filho do Presidente do Mali, tentaram impedir a impressão do jornal Reporter.

Segundo a MFWA,  os dois responsáveis deslocaram-se à sede do Repórter onde ficaram durante quase seis horas exigindo a supressão de dois artigos que lhes diziam respeito, denunciou o comunicado.

« No início, eles pediram para adiarmos a publicação para terça-feira 10 de março e retirarmos dois artigos que lhes concerniam. Dissemos-lhes que não nos podíamos auto-censurar», explicou o jornal citado pela MFWA.

« Escolhemos esta profissão pois o nosso dever é salvaguardar a democracia e as suas realizações, nomeadamente a liberdade de expressão. Nós corremos o risco de perder as nossas vidas e alguns de nós as sacrificaram à sua democracia (e) e à liberdade de imprensa. E...a intimidação de oportunistas da República não nos distrairá desta missão », acrescentou o jornal.

A MFWA considerou que, enquanto os jornalistas não puderem exercer livremente a sua função de controlo, eles serão incapazes de dar uma contribuição inestimável para a melhoria da governação, da democracia e dos direitos humanos no Mali.

O comunicado exortou os responsáveis malianos a respeitarem a liberdade de imprensa  e a absterem-se de interferir no trabalho e nos direitos dos jornalistas.

-0- PANA MLJ/VAO/AKA/BEH/FK/DD 27março2015

27 march 2015 08:07:48




xhtml CSS