Líderes africanos iniciam cimeira em Nouakchott

Nouakchott, Mauritânia  (PANA) – A União Africana (UA) inicia hoje, em Nouakchott, a sua 31ª sessão ordinária, a nível de chefes de Estado e de Governo, consagrada ao lema da luta contra a corrupção no continente.
  
As delegações ao encontro, provenientes dos 55 países-membros da UA, começaram a chegar, sexta-feira, a Nouakchott, a nova capital africana que desde então regista uma movimentação inusitada de caravanas oficiais, desfiles populares e uma omnipresença militar a contrastar com o “sumiço” dos habituais “inquilinos” da rua, entre homens, mulheres e crianças.

Entre as primeiras delegações a pisarem o solo mauritano contam-se as do Rwanda, do Congo-Brazzaville, da Serra Leoa, dos Camarões, do Senegal, de Madagáscar, da Zâmbia e do Zimbabwe.

A cerimónia de abertura será precedida de uma sessão de trabalhos à porta fechada, que juntará os distintos órgãos da UA, as Comunidades Económicas Regionais (CER), o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e a Comunidade Económica das Nações Unidas para África (CEA).

A sessão de abertura contará com as intervenções de Paul Kagame, Presidente do Ruanda e em exercício da UA, bem como do chefe de Estado anfitrião, Mohamed Ould Abdel Aziz, para o discurso de boas-vindas.

Deverão ainda intervir o presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat; o secretário-geral da Liga dos Estados Árabes, Ahmed Aboul Gheit; o Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres; e o Presidente do Estado da Palestina, Mahmmoud Abbas

A conferência encerra segunda-feira após a aprovação do orçamento da UA para 2019 seguida de discussões sobre o projeto de reformas institucionais na organização continental, com base num relatório a ser apresentado pelo Presidente rwandês, Paul Kagamé.

Os chefes de Estado e de Governo da UA vão também debruçar-se sobre o processo da Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA), após um relatório do Presidente do Níger, Mahamadou Issoufou, sobre o lançamento da ZCLCA, a 21 de Março deste ano, na capital rwandesa, Kigali.

Por seu turno, o presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, apresentará os seus relatórios sobre a Questão do Sara Ocidental e sobre a posição comum africana relativa ao grupo ACP pós-2020.

Antes das discussões à porta fechada, será apresentado o tema da cimeira (Vencer a luta contra a corrupção: uma via sustentável para a transformação de África), pelo estadista nigeriano, Muhammadu Buhari, proponente deste tema para 2018 como “Ano Africano contra a Corrupção”.

-0- PANA IZ 01julho2018

01 Julho 2018 06:05:50


xhtml CSS