Líder sul-afriano interpela presidente da Assembleia Nacional após injúrias sofridas no Parlamento

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) – O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, confirmou este fim de semana que ele vai reclamar ao presidente  da Assembleia Nacional, Baleka Mbete, contra « o abuso »  de que foi vítima durante o seu discurso sobre o Estado da Nação pronunciado no Parlamento.

A decisão do Presidente sul-africano deve-se à perturbação, duas semanas antes, do seu discurso sobre o Estado da Nação por membros  agitados do nóvel partido  dos Combatentes da Liberdade Económica (EFF, sigla em inglês).

Zuma foi obrigado, durante mais de uma hora, a ouvir insultos de parlamentares da oposição que lhe pediam que abandonasse o local. Seguiram-se violentos confrontos, quando  as forças da ordem tentaram evacuar os manifestantes.

Até os expetadores no compartimento dos convidados não foram poupados pelos gáses lacrimogéneos, porquanto uma forte presença da Polícia e de unidades antimotim se fazia sentir em torno do Parlamento durante a cerimónia.

« Devido ao tratamento que me foi reservado no Parlamento, vou enviar uma correspondência ao seu presidente para exprimir as minhas preocupações  por alguns pormenores.  Ele não devia deixar passar o que aconteceu no Parlamento (…) O Parlamento deve sancioná-los. Não o fez, não deu uma boa imagem do nosso país aos olhos dos outros », indicou Zuma numa entrevista à rádio nacional.

Segundo eles, os chefes de Estado africanos ficaram chocados ao ver os factos ocorridos no Parlamento.

"Encontrei-me com alguns chefes de Estado africanos que vêem a nossa televisão. Eles interrogam-se sobre o que nos acontece. Eles dizem que se inspiram pela África do Sul, pela maneira como gerimos a nossa democracia. Por isso questionam como é que nós podemos comportar-nos dessa forma », afirmou.

-0- PANA CU/AR/ASA/IS/SOC/FK/IZ 19fev2017

19 Fevereiro 2017 11:59:18


xhtml CSS