Líbia reitera sua recusa categórica de albergar campos de migrantes

Tripoli, Líbia (PANA) – O vice-presidente do Conselho Presidencial líbio do Governo da União Nacional, Ahmed Matig, rejeita categoricamente o projeto de estabelecimento de campos na Líbia destinados a acolher migrantes.

A recusa foi expressa em reação a uma proposta do ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, de se criar um centro de acolhimento parta migrantes no território líbio.

Durante uma conferência de imprensa conjunta com Salvini em Tripoli, Maitig indicou que a Líbia é um país de trânsito e não uma fonte de fluxo de migrantes, apelando aos Europeus para se entenderem sobre a questão da migração.

Saudou no entanto a visita do ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, a Tripoli, sublinhando os esforços do Conselho Presidencial para construir esta cooperação a fim de desenvolver as relações entre os dois países.

Antes desta conferência, o governante italiano reuniu-se com o seu homólogo líbio, Abdelassalam Achour, a quem fez a proposta da criação de centros de acolhimento para migrantes na fronteira sul da Líbia.

A União Europeia (UE) anunciou a sua intenção de instalar fora do seu território centros de acolhimento para refugiados a fim de circunscrever a crise migratória.

Na mesma senda, a UE organiza esta semana uma cimeira de emergência para tentar ultrapassar divergências entre os países-membros sobre esta matéria candente.

-0- PANA BY/BEH/SOC/FK/DD 26junho2018

26 Junho 2018 09:25:03


xhtml CSS