Líbia oposta ao envio de tropas europeias ao seu território para lutra contra emigração secreta

Tripoli, Líbia (PANA) – Não se pode lutar contra o tráfico de seres humanos enviando tropas internacionais à Líbia”, declarou neste fim de semana em Tripoli o Presidente do Conselho Presidencial do Governo de União Nacional líbio, Fayez al-Sarraj.

Numa entrevista ao jornal alemão Blid, publicado quinta-feira última, Al-Sarraj sublinhou que o fenómeno exige esforços internacionais porque, frisou, se trata duma rede de tráfico internacional.

Considerou igualmente importante que os líderes políticos europeus possam compreender  melhor a situação na Líbia.

"Estou grato sempre que um responsável político europeu vem aqui para se inteirar da realidade no terreno », sublinhando ter já enviado um convite à chanceler alemã, Angela Merkel, esperando que ela venha visitar o nosso país brevemente".

O  presidente do Conselho Presidencial rejeitou os planos da União Europeia (UE) de encaminhar refugiados para a Líbia.

"Não queremos absolutamente que a União Europeia expulse oficialmente emigrantes ilegais não bem-vindos na Europa. Não aceitaremos os acordos que incluem fundos da União Eurioeia para acolhermos emigrantes ilegais. A UE deve falarcom os países de origem dos mesmos e fazer pressão sobre eles »,defendeu o líder líbio.

« Não haverá tratos assim connosco. Estou muito supreso que ninguém na Europa queira acolher os emigrantes e eles nos peçam para receber várias centenas de milhares de migrantes”, exclamou-se.

-0- PANA BY/JSG/SOC/FK/DD  22julho2018

22 Julho 2018 15:31:53


xhtml CSS