Líbia mostra diversidade de seus investimentos em África

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- A Líbia revelou, pela primeira vez, o volume dos seus investimentos no continente africano, através do espaço de informação e comunicação na sala oficial da Comissão da União Africana (CUA) em Addis Abeba, onde começaram os trabalhos do Conselho Executivo preparatório para a XII cimeira da organização panafricana prevista para o início de Fevereiro próximo.
A exposição consagrada pela Líbia a seus investimentos está conforme ao tema da XII cimeira da UA ligado à infra-estrutura básica e ao desenvolvimento em África.
Neste âmbito, a empresa líbia de investimentos em África consagrou um quiosque no qual precisou o volume dos investimentos líbios em África e a sua repartição geográfica através do continente.
Um cartaz colocado no meio deste quiosque dá precisões sobre estas transacções da Líbia no continente negro iniciadas em 1991 com um envelope financeiro de 31 milhões 867 mil 585 dinares líbios ($ 1= 1,250 dinars líbios) para atingir, em 2008, um bilhão 93 milhões 847 mil 722 dinares.
Estes investimentos dizem respeito aos sectores turístico (hotéis e domínios fundiários), agrícola, florestal, industrial, comercial e mineiro.
Neste quiosque de exposição, foram afixados também cartazes fotográficos destes investimentos.
tais como o Hotel Libye no Burkina Faso, o Hotel Libye no Tchad, o Hotel Libye-Amitié no Mali, o Hotel 2 Février no Togo, o Hotel do Lago Vitória no Uganda, o Hotel Michel Angelo na África do Sul, o projecto do complexo de habitat no Tchad, o projecto de complexo Dialogue no Gabão, a empresa de exploração florestal no Congo Brazzaville e no Gabão e o projecto Malibiya no Mali.
Um mapa do continente africano colocado no centro deste quiosque mostra a implantação dos investimentos líbios repartidos através da Tunísia, da Mauritânia, do Senegal, da Guiné-Conakry, da Côte d'Ivoire, do Burkina Faso, do Gana, do Gabão, do Congo Brazzaville, da República Centro-Africana, do Tchad, do Níger, do Egipto, do Sudão, da Eritreia, do Quénia, do Uganda, da Tanzânia, de Madagáscar, da Zâmbia, da África do Sul, da Gâmbia, do Togo, do Benin, de São Tomé e Príncipe, da Guiné-Equatorial, da Libéria, da Serra Leoa, da Guiné-Bissau, do Ruanda, do Burundi, das ilhas Seichelas e das ilhas Comores.
Por sua vez, a empresa líbia de distribuição dos hidrocarbonetos, Oil Libya, organizou um espaço publicitário através das fotografias e projecções de filmes em ecrãs gigantes na sala de exposição que especificou os países em que é instalada esta empresa, nomeadamente o Burkina Faso, os Camarões, a Côte d'Ivoire, o Djibuti, o Egipto, a Eritreia, a Etiópia, o Gabão, o Quénia, a Líbia, o Mali, Marrocos, o Níger, a Nigéria, a ilha Reunião, o Senegal, o Sudão, o Tchad, a Tunísia, o Uganda e as ilhas Maurícias.
O director-geral do escritório da Oil Libya nos Camarões e na Etiópia, Abdessalam Younes Abdessalam, anunciou que a sua empresa é encarregue do abastecimento do querosene de 28 aeroportos na Tunísia, em Marrocos, nos Camarões, no Níger, no Senegal, no Burkina Faso, no Mali, no Djibuti, na Etiópia e no Sudão.
Acrescentou que a Oil Libya possui também mil 250 estações de distribuição de gasolina em vários países africanos e precisando que o volume das vendas atingiu quatro mil milhões de litros por ano e que as capacidades de armazenagem da empresa são de 450 milhões de litros com um universo de dois mil 800 empregados em diferentes países africanos onde opera.

29 Janeiro 2009 20:09:00




xhtml CSS