Líbia insiste na criação de Ministérios do Governo africano

Tripoli- Líbia (PANA) -- O chefe de Estado líbio, Muamar Kadafi, reafirmou em Tripoli a necessidade de se criar os Ministérios dos Negócios Estrangeiros, da Defesa e do Comércio Externo para o eventual Governo Federal Africano.
Num discurso pronunciado esta semana na capital líbia diante da imprensa internacional, Kadafi defendeu que "qualquer iniciativa que exclua estas três pastas é apenas uma burla das populações africanas".
Ele indicou que um único Ministério africano da Defesa permitirá supervisionar o Conselho Africano de Segurança, as forças africanas de reserva, o sistema de alerta precoce dos conflitos e aplicar a Acta Constitutiva da União Africana em matéria de intervenção nos países africanos assolados pela insegurança ou por uma agressão exterior.
A importância da existência dum Ministério Federal dos Negócios Estrangeiros seria representar todo o continente nas negociações com os outros grandes espaços tais como os Estados Unidos e a União Europeia (UE) ao passo que um único ministro africano para o Comércio Externo deverá dar um peso a África nas negociações económicas nomeadamente em matéria de importação e exportação.
O líder líbio precisou, por outro lado, que o Presidente ugandês, Yoweri Museveni, que dirige a Comissão Presidencial encarregue de elaborar uma concepção relativa à formação do Governo Federal africano, informou-o de que o Governo Federal africano deverá possuir os Ministérios da Defesa, dos Negócios Estrangeiros, do Comércio Externo, da Energia, Transportes e Vias Férreas.
Ele aprovou também a proposta do Presidente senegalês, Abdoulaye Wade, de criar um Governo Federal Africano integrado por 17 Ministérios, dos quais os do Ensino, da Saúde, da Agricultura e outros.

31 Janeiro 2008 18:09:00




xhtml CSS