Líbia concede $ 9,3 milhões para agricultura nos países do Sahel

Ouagadougou- Burkina Faso (PANA) -- A Líbia vai conceder 9,3 milhões de dólares americanos à Comunidade dos Estados Sahelo- Sarianos (CEN-SAD)  para a execução de projectos hidro-agrícolas, soube-se quarta-feira de fonte oficial em Ouagadougou.
  De acordo com um documento do Conselho Executivo da CEN-SAD, este financiamento abrangia inicialmente quatro países  (Mali, Burkina Faso, Níger e Tchad) mas foi alargado a sete outros Estados africanos afectados pela insegurança alimentar, nomeadamente o Benin, a Eritreia, a Gâmbia, a Guiné-Bissau, o Senegal, a Serra  Leoa e o Togo.
Estas dificuldades alimentares resultam da escassez de chuvas, das invasões acridianas registadas no ano passado e de obstáculos para a comercialização e aquisição de meios nestes países.
Um outro financiamento, cujo montante não foi especificado, será destinado para apoiar o Mecanismo de Alerta Precoce e de Luta Coordenada e Concertada contra as Invasões Acridianas.
O Conselho Executivo, que agrupa os ministros dos Negócios Estrangeiros dos Estados membros da CEN-SAD, recomendeu aos chefes de Estados a criação de uma Alta Autoridade da Agricultura como uma das soluções para conter a insegurança alimentar que afecta vários países membros deste agrupamento.
  Os ministros da CEN-SAD defenderam a criação de uma outra Alta Autoridade encarregue do aproveitamento do deserto do Sara.
Uma reunião de peritos será realizada em Dakar  (Senegal ) para analisar a criação desta estrututra.
O Mali concedeu igualmente 100 mil hectares de terras cultiváveis à CEN-SAD, ao passo que um apelo foi lançado à Organização das Nações para Alimentação e Agricultura (FAO) e ao Banco Sahelo- Sariano para o Investimento e Comércio (BSIC) a fim que participem no aproveitamento das terras.
  O Conselho Executivo sugeriu a criação de uma autoridade de produção das sementes em benefício das populações agricolas da CEN-SAD denominada Organismo dos Estados Sahelo-Sarianos para a Produção de Sementes.
  A experiência de chuvas provocadas, lançadas pelo Burkina Faso em 1999 graças ao apoio técnico de Marroco, foi apreciada pelos países da CEN-SAD, que defenderam a sua extensão.
Denominada Programa Saaga (chuva em língua Mooré do Burkina Faso), a operação consiste em criar nuvens artificiais graças a aeronaves para aumentar as precipitaçõees pluviométricas.
No domínio da água, os chefes da diplomacia africana apelam para a implementação de programas hidraúlicos rurais.
Mais de 300 milhões de africanos não têm acesso à água potável e ao saneamento.
  Os ministros africanos estimaram que os Estados membros deverão fazer mais esforços no quadro da partilha das experiências a fim de resolver esta questão tendo em conta os Objectivos do  Milénio para o Desenvolvimento (OMD)  das Nações Unidas.
   A conferência de líderes e chefes de Estados da  CEN-SAD iniciada quarta-feira em Ouagadougou sob o lema  "Posição e Papel da CEN- SAD na Integração Africana", vai terminar quinta-feira à noite.

02 juin 2005 16:56:00




xhtml CSS