Libertação de militares malianos em destaque na emprensa local

Bamako- Mali (PANA) -- A imprensa maliana reservou uma larga tribuna esta semana para a libertação, pela rebelião tuaregue, de 44 militares malianos tomados como reféns no norte do país.
Terça-feira última, 44 militares malianos, detidos durante sete meses pelos rebeldes tuaregues na região de Kidal, no extremo norte do país, foram libertos graças aos bons ofícios da Líbia.
Esta soltura abre boas perspevtivas para o regresso à normalidade, estima por sua vez o diário nacional L'Essor.
"Uma aliança foi concluída no norte ?", interrogou-se do seu lado o diário privado Les Echos, notando um profundo alívio dos Malianos ao receberem a notícia da libertação de todos os prisioneiros de guerra.
"Eles são numerosos.
São todos os Malianos que esperam ver neste gesto o alcance definitivo da paz pelos protagonistas do conflito", lê-se na coluna deste jornal.
Quanto ao diário privado Le Républicain, há pontos sombrios nesta soltura porque o número de prisioneiros tuaregues libertados pelas autoridades malianas não foi revelado.
A partida para Tripoli (Líbia) do chefe rebelde, Ibrahim Ag Baha, enquanto decorruam negociações em Argel, a capital argelina, intriga igualmente o Le Républicain.
O Info-Matin, próximo da oposição, saúda esta libertação e anuncia ao mesmo tempo, mas sem detalhes, a soltura dum casal turistas austríacos rapatado pelo braço islamita do movimento terrorista, Al Qaeda.

13 Setembro 2008 15:26:00


xhtml CSS