Laurent Gbagbo propõe comité de avaliação de crise na Côte d''Ivoire

Abidjan, Côte d'Ivoire (PANA) - O Presidente ivoiriense eleito segundo o Conselho Constitucional, Laurent Gbagbo, propôs terça-feira a instauração dum comité de avaliação sobre a crise pós-eleitoral na Côte d'Ivoire.

« Estou pronto, no respeito da Constituição, das leis ivoirienses e dos procedimentos instaurados  livremente, a acolher um comité de avaliação da crise pós-eleitoral na Côte d'Ivoire », indicou Gbagbo na sua primeira declaração emitida pela rádio e pela televisão desde o desencadeamento da crise após a segunda volta das eleições presidenciais de 28 de Novembro passado.

Segundo ele, este comité será dirigido por um representante da União Africana e vai compreender representantes da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO),  da União Económica e Monetária Oeste-Africana (UEMOA), da Liga Árabe, das Nações Unidas, dos Estados Unidos, da União Europeia, da Rússia e da China, bem como por Ivoirienses de boa vontade.

Precisou que a missão deste comité será analisar « objetivamente os factos e o processo eleitoral para uma resolução pacífica da crise ».

Apelando ao seu opositor, Alassane Ouattara, para o diálogo, Laurento Gbagbo exprimiu a sua determinação a não ceder às pressões da comunidade internacional que exige a sua partida.

« Querem atterrorizar-nos, mas não creiam que os legalistas vão cedê-lo aos que seguiram a via da ilegalidade. Os que respeitam a Constituição e dão a sua vida para a defender não vão abandoná-lo aos que desejam manchar as bases da República e da democracia », advertiu.

Desde a proclamação dos resultados da segunda volta das eleições presidenciais, a Côte d'Ivoire tem dois Presidentes, Alassane Ouattara, eleito segundo a Comissão Eleitoral Independente (CEI) com mais de 54 por cento dos votos e Laurent Gbagbo, Presidente cessante proclamado vencedor pelo Conselho Constitucional com 51,45 porcento dos sufrágios.

A crise que se instalou já fez numerosas vítimas. Quinta-feira apoiantes de Alassane Ouattara que tentaram sem êxito tomar o controlo da Rádiotelevisão Ivoiriense (RTI) foram reprimidos pelas forças de segurança leais a Laurent Gbagbo, fazendo vários mortos e feridos.

-0- PANA GB/JSG/MAR/TON 22Dez2010

22 Dezembro 2010 12:50:01




xhtml CSS