Lançada campanha de detecção de crianças desnutridas no Togo

Lomé- Togo (PANA) -- Uma campanha de detecção e assistência a crianças desnutridas acaba de ser lançada na região de Kara (norte do Togo) sob a égide do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), indica um comunicado da referida instituição transmitido à PANA quarta-feira em Lomé.
De acordo com a fonte, esta operação, que se segue a uma similar levada a cabo na região de Savanes (extremo norte do país), vai alargar-se no decurso de Junho pela região Maritime, no sul.
As três regiões supracitadas contam 77 mil crianças menores de cinco anos vítimas duma desnutrição aguda, das quais 18 mil 800 em estado muito grave, lê-se na nota.
O UNICEF contribuiu para a elaboração de um protocolo nacional para o tratamento da desnutrição e abriu 134 centros de reabilitação nutrimental, além de ter formado 350 agentes de saúde e mais de mil 40 agentes comunitários no Togo.
Fornceceu igualmente 200 toneladas de alimentos terapêuticos, medicamentos, material antropométrico e desenvolveu instrumentos para a recolha de dados e o acompanhamento das actividades dos centros de saúde, indicou o comunicado.
A campanha de despistagem ambulante lançada constitui a segunda fase da estratégia do UNICEF que vai permitir detectar e registar as crianças vítimas da desnutrição nas aldeias mais isoladas e assistí-las, segundo o mesmo texto.
De acordo com a agência especializada das Nações Unidas, todas estas intevençõews permitirão a cerca de 77 mil petizes serem tratados, facilitando assim a obtenção de suplementos nutrimentais a mais de um milhão de outros menores.
Também vão permitir a cerca de 90 mil mulheres grávidas serem informadas e sensibilizadas ao aleitamento materno bem como às boas práticas alimentares.
Segundo um estudo efectuado em 2006 sobre a situação das crianças e mulheres no Togo, 97 por cento dos menores togoleses não têm acesso a uma alimentação que corresponda aos critérios nutrimentais adequados.
Das mil crianças, 108 morrem antes do seu quinto aniversário natalício e a desnutrição está ligada a um maior número de casos de falecimentos prematuros, acrescenta este estudo.
A taxa nacional de desnutrição agunda entre as crianças menores de cinco anos de idade era de 14,3 por cento em 2006, ou seja uma taxa superior ao nivel crítico fixado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), lê-no mesmo documento.

04 Junho 2008 17:16:00




xhtml CSS