Kadafi recebe chefe da diplomacia senegalesa

Tripoli- Líbia (PANA) -- O coronel Muamar Kadafi recebeu segunda-feira em Tripoli o ministro dos Negócios Estrangeiros do Senegal, Cheikh Tidiane Gadio, que lhe informou sobre os resultados duma missão ao Sudão como enviado especial do Presidente Abdoulaye Wade no quadro da iniciativa do Comité Africano dos Sábios para a resolução da crise em Darfur.
Numa audiência que decorreu na presença do secretário adjunto do Comité Popular Geral (vice-ministro) líbio das Relações Exteriores e Cooperação Internacional, Said Hafyana, Gadio informou o líder líbio sobre os esforços que devem ser desdobrados para pôr fim à crise em Darfur e evitar as graves consequências que poderão nascer duma implicação da comunidade internacional neste problema.
A caminho de Cartum, o chefe da diplomacia senegalesa efectuou, quarta-feira passada, uma escala na Líbia onde entregou ao coronel Kadafi uma mensagem do Presidente senegalês Abdoulaye Wade relativa aos desenvolvimentos da situação em Darfur.
Na sua mensagem, o chefe de Estado senegalês pedia "conselhos e apoio" do guia da Revolução Líbia "pelo sucesso dos esforços africanos que visam fazer sair o dossier de Darfur do impasse e chegar a uma solução para esta crise".
O Governo de Cartum recusa a resolução 1706 do Conselho de Segurança da ONU para a substituição da missão de paz da União Africana no Sudão por uma missão de capacetes azuis.
O Conselho de Paz e Segurança da União Africana, que se reuniu a nível de chefes de Estado à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, decidiu prolongar o mandato da força de paz africana no Sudão até 31 de Dezembro de 2006.
O órgão exortou igualmente ao Comité Africano dos Sábios a desdobrar esforços junto do Presidente sudanês, Omar Hssan El-Bachir, para o convencer a aceitar o desdobramento duma força onusina na província atormentada de Darfur.

17 Outubro 2006 10:26:00




xhtml CSS