Justiça rwandesa rejeita pedido de libertação provisória de jornalista

Kigali, Rwanda (PANA) - A Procuradoria Geral do Rwanda rejeitou um pedido de libertação provisória de um jornalista, Ephrem Nsengurmuremyi,  detido por «extorsão de fundos», soube  a PANA esta sexta-feira em Kigali de fonte judicial.

Proprietário e diretor de publicação  do bimensal Ingenzi, Nsengumremyi foi detido em flagrante delito depois de ter embolsado uma soma de dinheiro  entregue por um funcionário em troca da não publicação dum artigo comprometedor.

A Procuradoria justifica a sua decisão pelo fato de que o culpado poderia aproveitar a sua liberdade provisória para dissimular provas do seu crime.

Nsengumuremyi comparaîtra lundi prochain devant un tribunal de Kigali.

Nsengumuremyi comparecerá na segunda-feira próxima perante o Tribunal  de Kigali. Se for  culpado, ele corre o risco de cumprir uma pena de 10 anos de prisão efetiva, indica uma fonte judical.

-0- TWA/AAS/IBA/DIM/DD 20maio2011

20 Maio 2011 19:58:33




xhtml CSS