Junta aceita transição de 12 meses no Níger

Niamey- Níger (PANA) -- A Junta no poder no Níger aceitou a duração de 12 meses de transição proposta pelo Conselho Consultivo Nacional, que fixa ainda o regresso definitivo à ordem constitucional para 1 de Março de 2011.
Num comunicado publicado quinta-feira passada, o porta-voz do Conselho Supremo para a Restauração da Democracia (CSRD), coronel Goukoye Abdoulkarim, informa que este órgão decidiu "aceitar a proposta do Conselho Consultivo Nacional de fixar a duração da transição em 12 meses a contar de 18 de Fevereiro de 2010".
A Junta reformulou contudo a organização dos escrutínios para começar pelo referendo constitucional antes das eleições locais, seguidas das legislativas e das presidenciais.
Por conseguinte, acrescenta o comunicado, o CSRD insta os órgãos da transição abrangidos por esta decisão a tomar todas as disposições úteis à sua aplicação, no estrito respeito dos textos em vigor.
Finalmente, o CSRD reafirma particularmente o seu "firme compromisso" de proceder às operações de saneaemento e levar a cabo o processo de reconciliação nacional no período de transição".
Instando sobre o saneamento das finanças públicas, o porta-voz da Junta lembrou a recente nomeação de 21 inspetores de Estado que terão por missão efectuar inspeções a nível das empresas e da administração pública em geral.
Vai criar-se igualmente uma comissão de luta contra a delinquência económica e financeira, disse, acrescentando que, uma vez todo este arsenal instaurado, "a operação de saneamento vai começar".
"Posso dizer-vos que vai realizar-se brevemente; temos a firme intenção de levar a cabo esta operaçã até ao fim", assegurou o coronel Goukoye Abdoulkarim.

09 Maio 2010 11:15:00


xhtml CSS