Julgamento de golpistas sofre novo adiamento no Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) - O julgamento do golpe de Estado frustrado de setembro de 2015, no Burkina Faso, retomado esta quarta-feira após um mês de suspensão, foi adiado para 25 de maio corrente a pedido da defesa, soube-se de fonte judicial, em Ouagadougou.

Iniciado a 27 de fevereiro último, este julgamento foi várias vezes suspenso e a maioria dos advogados de defesa escusaram-se.

O novo adiamento visa permitir aos novos defensores nomeados oficiosamente conhecerem melhor os processos que lhes foram confiados, segundo a mesma fonte.

Na abertura da audiência desta quarta-feira, o juiz-presidente do Tribunal anunciou que os mandatários de alguns réus como o general Gilbert Dienderé, presumível cérebro da intentona, e sua esposa, declararam a sua escusa, aumentando assim o número de réus sem advogados.

Para estes réus, o bastonário da Ordem dos Advogados do Burkina Faso nomeou seis defensores oficiosos que pediram mais tempo para compreender melhor os processos, e o juiz decidiu aceitar o pedido, adiando a audiência para sexta-feira, 25 de maio de 2018.

A 16 de setembro de 2015, um grupo de militares próximos do ex-Presidente burkinabe, Blaise Compaoré, tentou derrubar o então regime de transição, matando 14 pessoas e ferindo 251 outras.

Organizações da sociedade civil e de defesa dos direitos humanos reclamam por esclarecimentos sobre a matéria.

Os supostos golpistas são membros do regime de Blaise Compaoré, derrubado a 30 de outubro de 2014, por uma revolta popular, após 27 anos de poder ditatorial.

-0- PANA NDT/BEH/IZ 09mai2018

09 مايو 2018 16:59:35


xhtml CSS