Julgamento de filho de ex-Presidente Zuma adiado para 23 de agosto

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) – O filho do ex-Presidente sul-africano, Jacob Zuma, Duduzane, compareceu durante cinco minutos num tribunal de Randburgo, esta quinta-feira, onde a audiência do seu caso de homicídio voluntário foi adiada para 23 de agosto.

Ele é acusado da morte de Phumzile Dube depois que a sua viatura Porsche colidiu com o autocarro em que esta última se encontrava numa avenida muito frequentada de Joanesburgo, em 2014.

Nanki Mashaba, uma outra passageira do autocarro ferida no acidente, morreu no hospital, algumas semanas mais tarde, mas a sua morte não foi imputada a Duduzane por falta de nexo de causalidade.

A audiência foi adiada até às conclusões do inquérito e à comunicação do conteúdo do processo.

A sua breve comparência em tribunal acontece uma semana depois de ser detido no Aeroporto Internacional OR Tambo, no seu regresso de Dubai, para assistir às exéquias dum irmão seu.

Compareceu igualmente segunda-feira, depois de ser indiciado de estar implicado na tentativa de corrupção do ex-vice ministro das Finanças, Mcebisi Jonas, em outubro de 2015.

Jonas teria confessado tudo depois de lhe ser proposto o cargo de ministro das Finanças, bem como um suborno de 50 milhões de dólares americanos. Duduzane era então empregado da família Gupta que obteve negócios de vários milhões de dólares americanos sob a presidência do seu pai, Jacob Zuma, implicado num outro escândalo de corrupção.

Duduzane foi condenado por violação da lei sobre a prevenção e a luta contra as atividades ilegais e fraudulentas. Foi libertado sob caução para esperar um novo julgamento próximo ano.

-0- PANA CU/MA/FJG/IS/MAR/IZ 12jul2018

12 Julho 2018 21:37:43


xhtml CSS