Jovem queniania de 21 anos excisa-se para agradar sogros

Nairobi- Quénia (PANA) -- Mónica Kaari, 21 anos de idade, surpreendeu a população de Meru, um distrito do Quénia, excisando-se quarta-feira noite para agradar os sogros e se reconciliar com o marido de quem estava separada.
Mãe de uma filha, Mónica Kaari conta ter-se mutilado usando uma lâmina de gilete depois de se ter fechado em casa dos pais.
De acordo com Mónica que foi interrogada, nesta quinta-feira, na delegacia da polícia local, praticou esta operação para satisfazer os seus sogros que recusavam ter uma mulher não excisada dentro da família.
Mónica conta que o seu marido a rejeitou por consequência em 2001 enquanto estava grávida.
De acordo com ela, a sua própria mãe não foi excisada e daí os seus pais não acharem necessário que ela se submetesse a uma mutilação genital feminina (MGF) ou "ritual de passagem".
Mónica diz ter limpado a ferida com uma mistura de desinfectantes modernos e à base de plantas para evitar a infecção.
Segundo ela, o seu pai, que a encontrou a sangrar abundantemente no interior da casa, informou o responsável local, Patrick Nthuku, que por sua vez informou a polícia.
Joshua Koech, o chefe da polícia local confirmou o incidente, afirmando que as MGF eram muito frequentes na localidade lembrando que uma jovem mulher de 19 anos tinha sido igualmente forçada àquela operação 10 dias antes.
Várias comunidades quenianas, incluindo os Maasaï, os Boran, Somalia, Kisii e Meru celebram o ritual dos MGF.
Os esforços dos líderes religiosos, lobbies hóstis aos MGF e da administração provincial para acabar com está prática não surtiram efeitos até agora.

29 Agosto 2003 11:06:00




xhtml CSS