Jornalistas exigem penas exemplares contra assassinos de colega

Paris- França (PANA) -- A União Internacional dos Jornalistas Africanos (UIJA) reclamou domingo por penas exemplares contra os assassinos do jornalista congolês Serge Maheshe abatido quarta-feira em Bukavu, no leste da RD Congo.
"Enquanto estamos emocionados pelo assassinato do nosso colega Bapuwa Mwamba, um outro jornalista acaba de ser baleado mortalmente na RD Congo.
A UIJA pede penas exemplares contra os autores deste assassinato", declarou o presidente da UIJA, Lanciné Camara, durante uma cerimónia em mémoria de Serge Maheshe.
Advertindo dos riscos de banalização do assassinato dos jornalistas em África, Camara disse que "não devemos ceder aos assassinatos nem às ameaças no cumprimento da nossa nobre missão ao serviço de África".
"Devemos portanto correr os riscos em nome dos povos africanos, da sua liberdade e do seu desenvolvimento.
Doravante, a impunidade terminou para os líderes desonestos e criminosos que comandam os assassinatos de jornalistas", indignou-se o presidente desta ONG sediada em Paris.
Camara anunciou que a sua instituição vai organizar proximamente em Paris "um grande encontro" sobre os assassinatos dos jornalistas em África.
Colaborador da Rádio Okapi (da ONU), Serge Maheshs, 31 anos de idade, foi abatido com uma arma de fogo de tipo AK-47 quando embarcava no seu veículo de serviço.
Os seus presmíveis assassinos serão julgados a 25 de Junho pelo Tribunal Militar de Bukavu (no leste da RD Congo).

17 Junho 2007 16:37:00




xhtml CSS