Jornalistas denunciam proibição de fórum na Gâmbia

Banjul- Gâmbia (PANA) -- A Fundação para a Imprensa na África Ocidental (MFWA) denunciou a proibição, pelo governo gambiano, de um fórum sobre a livre expressão que deveria decorrer à margem da cimeira dos chefes de Estado e de governo da União Africana iniciada sábado em Banjul.
Num comunicado publicado na capital gambiana, a MFWA sublinha que o governo gambiano se recusou a autorizar um grupo de organizações da sociedade civil a realizar o fórum sobre a liberdade de expressão durante a cimeira da União Africana, mas autorizou outras manifestações da sociedade civil.
Para a MFWA e 14 outras organizações de defesa da livre expressão signatárias de uma carta de denúncia, "esta decisão do governo gambiano viola a Constituição da União Africana".
De acordo com a MFWA, as autoridades gambianas informaram, a 19 de Junho (a alguns dias da organização do fórum) o hotel onde devia decorrer a manifestação que o evento não seria realizado como previsto sem a autorização do governo.
"A União Africana oferece um novo quadro de boa governação, de respeito dos direitos da pessoa e da primazia do direito.
É por conseguinte inaceitável e intolarável que, apesar de ser anfitrião da cimeira da União Africana, o governo gambiano persista em asfixiar a liberdade de palavra e obstrui os direitos fundamentais dos gambianos", sublinha MFWA.
Previsto para 29 e 30 de Junho de 2006, o fórum devia agrupar cerca de 10 organizações para abordar as principais dificuldades da livre expressão em África.
A reunião iria igualmente tentar encontrar os meios de utilizar mais eficazmente os mecanismos continentais como a Comissão Africana dos Direitos Humanos e dos Povos para a liberdade de expressão nos seus respectivos países.

02 Julho 2006 10:30:00




xhtml CSS