Jornalistas cabo-verdianos participam em Lisboa numa formação

Praia- Cabo Verde 02 Fev (PANA ) -- Três jornalistas cabo- verdianos figuram entre as duas dezenas de profissionais dos "novos estados de língua portuguesa" que iniciaram esta segunda- feira, na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, um curso de formação patrocinado pela Fundação Gulbenkian, soube-se no mesmo dia na cidade da Praia de fonte bem informada.
O três jornalistas, pertencente a órgãos do sector público e privado, participam neste curso em que o "Direito" e as "novas tecnologias" são prioritários e que é essencialmente destinado a directores ou profissionais de comunicação social com funções destacadas.
O projecto, criado pela Fundação Gulbenkian em colaboração com a Universidade Católica Portuguesa, tem como objectivo proporcionar formação especializada a profissionais de comunicação social de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e, pela primeira vez, de Timor- Leste.
Ao II Curso para formação especializada de Jornalistas dos "Novos Estados de Língua Oficial Portuguesa" concorreram 159 candidatos.
O curso, que será ministrado por professores da Universidade Católica, tem 180 horas de duração e deverá terminar a 14 de Março.
A selecção dos participantes foi feita por concurso documental público, segundo os critérios aprovados pela Fundação Gulbenkian e pela UCP.
Angola e Moçambique estão representados por seis jornalistas cada e os restantes Estados por três profissionais cada.
Durante seis semanas os jornalistas receberão formação em áreas como a comunicação e política, relações internacionais, cooperação, media e publicidade, entre outras.
O primeiro curso realizou-se em 2001, na mesma Universidade, e foi frequentado por 18 profissionais.

03 Fevereiro 2003 20:00:00




xhtml CSS