Jornalista liberto no Burundi após 189 dias de detenção

Bujumbura- Burundi (PANA) -- O director da Net press (agência independente em linha), Jean-Claude Kavumbagu, foi liberto, quarta-feira, depois de 189 dias de encarceração na prisão central de Bujumbura por "ofensa ao chefe de Estado", soube-se de fonte judiciária na capital burundesa.
O director da Net Press começou a stat a contas com a justiça depois da publicação dum artigo que apontava para 100 mil dólares americanos despesas de missão para o Presidente da República do Burundi, Pierre Nkurunziza, durante uma visita à China que remonta à abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, no mês de Agosto de 2008.
O artigo citava, contudo, no condicional, fontes próximas do Secretariado Geral do Governo, o que levou o responsável deste serviço público, Phillipe Nzobanariba, a desmentir estas alegações e apresentar uma queixa contra Kavumbagu.
O desmentido apontava para apenas 50 mil dólares americanos saídos dos cofres do Estado para financiar a viagem presidencial para a China.
"O chefe de Estado burundês toma sempre o cuidado de entregar ao Tesouro Público a lista das despesas de missão no estrangeiro", defendeu Hatungimana aquando da publicação do artigo da Net Press.
As associações dos jornalistas no Burundi permanecem mobilizadas para que os delitos de imprensa sejam despenalizados.
Ultimamente, o Conselho Nacional da Comunicação (CNC) anunciou, por seu turno, a criação no seu seio dum secretariado encarregue de recolher queixas de terceiros contra jornalistas para prevenir detenções às vezes abusivas.

19 Março 2009 18:04:00




xhtml CSS