Japão aumenta para 3,5 milhões de euros ajuda alimentar a Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – O Governo japonês aumentou para 3,5 milhões de euros o novo pacote de ajudas alimentares para Cabo Verde cuja entrega acontece ainda no decorrer deste ano, apurou a PANA, quarta-feira, de fonte segura.

O anúncio foi feito na tarde do mesmo dia pelo diretor nacional da Política Externa de Cabo Verde, Júlio Morais, à margem da cerimónia de entrega da assistência alimentar japonesa na cidade da Praia.

O responsável indicou que o donativo de cerca de duas mil 700 toneladas de arroz “é muito importante”uma vez que, frisou, a mesma vai ajudar a melhorar a dieta e a segurança alimentar dos Cabo-verdianos, mas também a ultrapassar as dificuldades da seca e do mau ano agrícola que afeta duramente o ambiente e cerca de 70 mil famílias desfavorecidas, sobretudo no meio rural”.

“É preciso realçar que o fundo de contrapartida dessa ajuda vai gerar cerca de um milhão de euros que vão servir para financiar projetos de agricultura, de acesso à água para irrigação, criação de emprego, sobretudo para a população desfavorecida do meio rural com enfoque nas mulheres”, explicou.

Para além de ajudar Cabo Verde a nível da assistência alimentar e da agricultura, Júlio Morais salientou que o Japão tem colaborado com o país também através da linha de empréstimo de 200 milhões de euros alocados em projetos de abastecimento e de produção de água e energia, que, no seu entender, contribuiram para a melhoria das infraestruturas, da produção e do acesso à água e energia.

Entretanto, lembrou que Cabo Verde está a negociar com o Governo japonês a possibilidade de continuar com alguns desses empréstimos.

Por seu turno, o embaixador do Japão, Shigeru Omori, mostrou-se satisfeito com a implementação e gestão do fundo de contrapartida dessa ajuda.

Considerou que o Governo de Cabo Verde tem utilizado a verba de forma eficaz em projetos de desenvolvimento económico e social e em beneficio do povo cabo-verdiano.

Segundo o diplomata, a assistência alimentar japonesa demonstra o dinamismo e eficácia na cooperação entre os dois países bem como o interesse do seu país em colaborar para a segurança alimentar no arquipélago.

Conforme a administradora da Agência de Regulação e Supervisão de Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA), entidade responsável pela gestão da assistência alimentar, o arroz, correspondente a oito porcento da necessidade deste produto, será vendido por três empresas nacionais.

O montante arrecadado com a comercialização do donativo vai ser canalizado para o fundo de contrapartida que, por sua vez, irá apoiar projetos ligados a setores como a agricultura, a valorização de produtos agrícolas e da pecuária, a modernização de técnicas de agricultura, a gestão de pesticidas para o desenvolvimento sustentável da agricultura.

-0- PANA CS/DD 22fev2018



22 Fevereiro 2018 12:26:44


xhtml CSS