Guineenses fogem da Côte d'Ivoire

Conakry, Guiné (PANA) – Uma centena de Guineenses que fugiram os confrontos armados na Côte d’Ivoire estão bloqueados por falta de meios à entrada da localidade de Mandiana (leste), informou terça-feira a rádio nacional.

Segundo a rádio, os sindicatos dos transportadores estão a desdobrar esforços para encontrar autocarros para transportar os regressados.

A mesma fonte adiantou que 62 pessoas, na sua maioria mulheres e crianças com sinais de cansaço, chegaram domingo à noite a Mandiana, onde elas declararam ter fugido a morte devido aos confrontos entre as forças fiéis ao Presidente cessante ivoiriense, Laurent Gbagbo, e ao Presidente eleito, Alassane Dramane Ouattara.

As pessoas registradas pelos serviços humanitários indicaram que elas moravam no bairro de Abobo, em Abidjan, reputado próximo do Presidente eleito, sede de violentos combates há vários dias entre as forças dos dois campos que fizeram dezenas de mortos e tantos feridos.

O Presidente guineense, Alpha Condé, instou as autoridades locais e as forças da ordem das zonas próximas das fronteiras ivoirienses a acolher todas as pessoas que fogem os confrontos pós-eleitorais, garantindo privilegiar as razões humanitárias, nomeadamente para os cidadãos dum país « irmão e amigo ».

No entanto, ele insistiu que nenhuma pessoa em fuga seja aceite no território guineense com armas.

Vários Ivoirienses que fugiram do seu país foram registrados na região meridional da Guiné, onde foram acolhidos em campos que albergaram refugiados liberianos e serraleonses durante a rebelião desencadeada em 2000 nestes países.

-0- PANA AC/JSG/MAR/TON 29março2011

29 مارس 2011 09:28:24




xhtml CSS