Guiné-Conakry receia ataques a partir da Guiné-Bissau e do Senegal

Conakry- Guiné-Conakry (PANA) -- O Conselho Nacional para a Democracia e Desenvolvimento (CNDD), no poder na Guiné-Conakry, informou sábado à noite a iminência dum ataque rebelde a partir das fronteiras com a Guiné-Bissau e a província da Casamança, no sul do Senegal.
"Grupos e movimentos de homens na fronteira norte com a Gunié-Bissau, na fronteira sul e em Foya, no território liberiano, estariam a preparar-se para atacar a Guiné-Conakry", indica um comunicado do CNDD.
Neste sentido, o presidente do CNDD, o capitão Moussa Dadis Camara, colocou em estado de alerta o Exército nacional ao longo das fronteiras do país.
As autoridades conakry-guineenses preveniram que qualquer grupo que penetrar nas suas fronteiras declarará um acto de guerra que será reprimido com a última energia e perseguido até ao país que terá servido de base de retaguarda à tentativa de subversão.
A junta insta os países limítrofes a redobrar a vigilância a fim de localizar e identificar os grupos e movimentos suspeitos cuja acção seria susceptível de ameaçar a segurança dum Estado vizinho.
"Fontes bem informadas indicam que os homens mobilizados são controlados por carteís de droga que foram desmantelados na sequência da mudança de regime na Guiné-Conakry a 23 de Dezembro último", segundo o comunicado.
A junta considera que estes cartéis estão confrontados com uma verdadeira perseguição por parte das novas autoridades, que culminou na detenção de algumas pessoas "de triste reputação" implicadas na venda de droga, bem como dos seus cúmplices e dos seus apoiantes em diversos níveis da administração.
"Outros traficantes reputados fugiram para se refugiar na vizinhança imediata da Guiné-Conakry, a Guiné-Bissau, em Casamança e noutros países vizinhos", acrescenta o comunicado.
Os serviços de defesa e segurança, que garantem que o ataque em preparação "não é uma surpresa", declaram-se "vigilantes, mobilizados, determinados e prontos para defender com honra, coragem e dignidade habituais a integridade territorial onde ela for ameaçada, mesmo além das fronteiras conakry-guineenses".

12 Julho 2009 14:53:00


xhtml CSS