Guiné-Bissau e Líbia desenvolvem cooperação turística

Bissau- Guiné-Bissau (PANA) -- A Guiné-Bissau e a Líbia vão desenvolver a cooperação no sector do turismo, sobretudo no arquipélago guineense de Bijagós, soube-se segunda-feira de fonte oficial.
O Presidente guineense, João Bernardo "Nino" Vieira, disse à sua chegada a Bissau depois de participar na cimeira da Comunidade dos Estados Sahelo-Sarianos (CEN-SAD) na Líbia que a Guiné-Bissau vai dar uma das ilhas do arquipélago de Bijagós para que investidores líbios desenvolvam o sectores hoteleiro e turístico.
"A Guiné-Bissau fez a proposta e ofereceu uma das ilhas para desenvolver projectos de turismo, que constituirão uma mais valia para o país", afirmou Nino Vieira.
O chefe de Estado guineense, que não revelou o nome da ilha, lembrou que o Mali fez idêntica proposta ao líder líbio, Muamar Kadhafi, quando ofereceu parte do seu território para projectos agrícolas, iniciativa que tem dado bons resultados.
Por outro lado, o Presidente guineense disse ter convidado o líder líbio a visitar oficialmente Bissau, devendo a data ser fixada em breve.
Nino Vieira sublinhou que, também à margem da conferência, se reuniu com o primeiro-ministro de Marrocos, Driss Jettou, que manifestou disponibilidade de apoiar financeiramente a Guiné-Bissau nos preparativos da VI cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorrerá em Bissau em Julho próximo.
Acrescentou que as autoridades de Rabat estão também interessadas em reforçar a cooperação com a Guiné-Bissau, nomeadamente nos domínios económico, formação profissional e turismo.
"O primeiro-ministro (marroquino) garantiu que, em breve, virá uma missão técnica a Bissau para avaliar concretamente as áreas de cooperação", sublinhou.
O Presidente guineense disse que o Banco Sahelo-Sariano de Investimento e Comércio, ao qual a Guiné-Bissau aderiu em Julho de 2005, vai apoiar projectos de desenvolvimento naquele país lusófono da África Ocidental.
O banco, que tem um capital social de 256 milhões de euros, foi criado para financiar projectos de desenvolvimento no espaço CEN-SAD, do qual a Guiné-Bissau faz parte.
Para além da Guiné-Bissau, integram também a CEN-SAD o Benin, o Burkina Faso, a Côte d'Ivoire, o Djibuti, o Egipto, a Eritreia, a Gâmbia, o Gana, a Guiné Conakry, a Libéria, a Líbia, o Mali, Marrocos, o Níger, a Nigéria, a República Centro-Africana, o Senegal, a Somália, o Tchad, o Togo e a Tunísia.

06 Junho 2006 13:41:00




xhtml CSS