Guerra no Iraque domina imprensa de Cabo Verde

Praia- Cabo Verde (PANA) -- O início da guerra no Iraque é o tema de primeira página das edições desta semana dos três semanários que se publicam na cidade da Praia, capital cabo-verdiana.
O jornal "Expresso das ilhas", tido como próximo da oposição, escreve em título na primeira página da sua edição posta a circular na quarta-feira: "Guerra começa dentro de momentos.
Bush parte para a guerra; a diplomacia perdeu, assim como a paz.
Que seja o que Deus quiser".
Por sua vez, o semanário estatal o "Horizonte" faz manchete na primeira página como o seguinte título: "Começou o combate terrestre na Guerra do Iraque - Condenações e apoios marcam início das operações militares".
Este tema é depois desenvolvido em 7 páginas interiores deste jornal, nas suas diferentes facetas tanto a nível nacional como internacional, incluindo vários comentários dos seus colunistas e colaboradores.
Sobre o mesmo assunto, o "A Semana" titula: "Guerra no Iraque - Os efeitos em Cabo Verde".
Este semanário privado escreve que "Cabo Verde deseja que ela termine o mais depressa possível.
Caso contrário a nossa factura será elevada.
" A eleição de novos juizes para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ)e o fim do mandato dos actuais é outro tema nos três semanários cabo-verdianos.
"SJT sob pressão" escreve em título da primeira página o "Expresso da ilhas", sublinhando que o presidente do Supremo está sob pressão do governo para nomear o jurista Anildo Martions, antigo presidente do Tribunal de Contas, para o cargo de Inspector Superior da Magistratura, uma espécie de juiz dos juizes.
O jornal noticia ainda que, segundo as suas fontes, os juizes estão furiosos com a ministra da Justiça, Cristina Fontes, porque ,dizem, "para além de Anildo Martins não estar na magistratura, há, segundo eles, muitos e bons juizes em posição privilegiada para o desempenho do cargo".
Por sua vez, o "Horizonte titula na primeira página: "Presidente da República garante - Futuro presidente do STJ será figura credível".
Sobre a mesma questão, o "A Semana" escreve em título que "Teresa Évora recusa STJ".
Diz o semanário que essa magistrada, que faz parte do actual colectivo do Supremo, "declinou o convite para ser a juíza eleita pela Assembleia Nacional", um convite que "partiu dos dois grupos parlamentares, o do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, no poder, e do Movimento para a a Democracia (MPD, principal partido da oposição).

23 Março 2003 20:20:00


xhtml CSS