Guarda-costas de ex-líder dos jovens do ANC acusados de agredir jornalistas no Zimbabwe

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) - Jornalistas zimbabwanos pediram ao ex-líder dos jovens do Congresso Nacional Africano (ANC), Julius Malema, para se desculpar pela suposta  molestação de dois repórteres pelos seus guarda-costas em Harare, a capital do Zimbabwe, no fim de semana passado.

"O comportamento dos guarda-costas de Julius Malema não é somente revoltante, mas também inadequado por parte de estrangeiros em visita", declarou a secção zimbabwena do Instituto dos Médias da África Austral (MISA-Zimbabwe) num comunicado obtido pela PANA na Cidade do Cabo.

Jornalistas dum jornal zimbabweano, Bethule Nkiwane e Tendai Kamhungira, teriam sido molestados pelos guarda-costas do ex-líder da Liga dos Jovens do ANC.

Eles tentavam entrevistar Julius Malema sobre os seus supostos laços com o partido do Presidente zimbabweano Robert Mugabe, a ZANU-PF, e sobre o processo judicial por branqueamento de dinheiro contra ele na África do Sul.

Julius Malema, que ainda não comentou este incidente, está em destaque na imprensa por outras razões, como o apelo à destitução do Presidente Jacob Zuma das suas funções de líder do partido no poder e o seu processo judial por corrupção.

O ex-líder dos jovens da ANC compareceu perante um tribunal no início deste mês por um caso de branqueamento de dinheiro.

Ele foi posto em liberdade sob o pagamento duma caução de 1.500 dólares americanos.

Julius Malema e Jacob Zuma estão em guerra desde o ínicio do ano e o ex-líder dos jovens do ANC faz agora campanha para que o Presidente sul-africano seja substituido pelo Vice-Presidente Kgalema Mothlante na chefia do partido no poder e do país.

-0- PANA CU/SEG/FJG/DIM/TON 17outubro 2012

17 Outubro 2012 21:20:37




xhtml CSS