Grupos armados acusados de impedir ajuda às populações no leste de RD Congo

Addis-Abeba, Etiópia (PANA) – Os grupos armados que operam no leste da República Democrática do Congo (RDC) obstruem o acesso de organizações humanitárias às populações nas zonas sob o seu controlo, acusou esta sexta-feira em Addis Abeba, Emmanuel Kabengele da Rede Nacional para a Reforma do Setor de Segurança e Justiça (RRSSJ).

"Existe uma vontade deliberada por parte dos grupos armados de impedir o acesso às populações que efetivamente precisam de ajuda. Mesmo os humanitários que conseguem ultrapassar estes obstáculos não podem realizar normalmente a sua ação", deplorou o responsável da RRSSJ.

Ele descreve uma situação humanitária como "desastrosa" no leste da RD Congo, deplorando que a resposta dada até ao momento não esteja à altura das expetativas das populações carentes.

"É preciso reconhecer que existem tentativas de respostas às necessidades de ajuda da população. Mas estas respostas são notoriamente insuficientes em relação às necessidades das populações em causa", disse Kabengele.

Ele afirmou ser precisa uma mobilização geral mas sobretudo uma melhor coordenação da ação humanitária para se obter uma intervenção eficaz a favor dos civis do leste da RD Congo.

Além disso, acrescentou o filantrópico, devemos mobilizar-nos para respostas definitivas aos desafios de insegurança nesta parte da RDC.

Há vários anos, esta parte do território congolês está confrontada com uma situação crónica de conflito armado.

Confrontos entre os rebeldes do M23 e as Forças Armadas da RDC (FARDC)  puisweram nas ruas do êxodo rural milhares de pessoas, das quais várias mulheres e crianças.

-0- PANA SEI/JSG/IBA/FK/DD 25jan2013

25 Janeiro 2013 14:08:03




xhtml CSS