Grupo líbio deplora interdição de espaço aéreo europeu à sua frota

Tripoli, Líbia (PANA) - O grupo "Libyan Afriqiyah Aviation Holding Company (LAAHC)" rejeitou a interdição de voos da frota das suas companhias aéreas (Libyan Airlines, Afriqiyah Airways, United Airlines e a Frete Aérea Líbio) com destino à União Europeia, alegando o facto de que esta interdição "não tem nenhuma relação com a segurança dos aviões da sua frota".

Num comunicado divulgado domingo, a LAAHC, que considera esta decisão como um "atentado" aos interesses das suas companhias aéreas, promete tomar disposições para fretar aviões junto de outras companhias, para assegurar os seus voos para a Europa.

Com efeito, a Comissão Europeia, no termo da adoção, a 3 de abril de 2012, da 19ª atualização da lista das transportadoras aéreas que, por razões de segurança, são objeto duma interdição de exploração ou de restrições de exploração na União Europeia, revela "graves problemas relativos à supervisão em matéria de segurança das transportadoras aéreas titulares duma licença na Líbia".

No seu comunicado, a Comissão Europeia indica que, depois de discussões construtivas, "as autoridades líbias decidiram adotar medidas vigorosas aplicáveis a todas as transportadoras aéreas titulares duma licença na Líbia e em virtude das quais estas companhias são objeto duma interdição de voos com destino à União Europeia (UE)".

Contudo, a Comissão Europeia, "com o apoio total do Comité de Segurança Aérea, julgou que não era necessário inscrever as transportadoras aéreas certificadas na Líbia na lista das transportadoras aéreas que são objeto duma interdição de exploração na UE", restrições que se aplicam com efeito imediato e até a 22 de novembro de 2012 pelo menos.

-0- PANA BY/SSB/MAR/IZ 9abril2012

09 Abril 2012 16:41:23




xhtml CSS